Programa

Foto da Jennifer Preece
Prof. Jennifer Preece

A ciência cidadã emprega métodos de design para organizar comunidades de vários tamanhos para fornecer dados verídicos e confiáveis que criam impactos mensuráveis e significativos. Exemplos convincentes extraídos da biodiversidsde e da ciência ambiental ilustrarão novos paradigmas para fazer pesquisas em que especialistas fazem parcerias com cidadãos para explorar tecnologias digitais e obter impactos científicos mais amplos na sociedade. As novas agendas que surgem da ciência cidadã incluem resolver a tensão entre encorajar a participação pública e garantir dados verídicos e confiáveis.

Jennifer J. Preece é professora e reitora emérita na Escola de Informação da Universidade de Maryland, EUA. Ela está particularmente interessada em como o Design de Interação e a IHC podem apoiar projetos de ciência cidadã. Atualmente ela é a principal investigadora de um projeto sobre projetos ambientais dirigidos pela comunidade, financiado pela Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos. Ela é SIGCHI Felow, autora de uma ampla coleção de artigos publicados e co-autora do livro Interaction Design: Beyond HCI, agora em sua 5a edição. Ela é membro da Citizen Science Association editora-chefe de Citizen Science: Theory and Practice. Ela é, também, membro do conselho da Stanley Park Ecology Society (SPES) de Vancouver.
Prof. Ben Shneiderman
Prof. Ben Shneiderman

Pesquisadores, desenvolvedores, líderes de negócios, formuladores de políticas e outros estão expandindo o escopo centrado na tecnologia da Inteligência Artificial (IA) para incluir formas de pensar da IA Centrada no Ser Humano (HCAI). Essa expansão de uma visão focada em algoritmo para abraçar uma perspectiva centrada no ser humano pode moldar o futuro da tecnologia de modo a atender melhor às necessidades humanas. Educadores, designers, engenheiros de software, gerentes de produto, avaliadores e funcionários de agências governamentais podem desenvolver tecnologias baseadas em IA para projetar produtos e serviços que tornam a vida dos usuários melhor. Esses produtos e serviços centrados no ser humano permitirão que as pessoas cuidem melhor umas das outras, construam comunidades sustentáveis e restaurem o meio ambiente. Os fervorosos defensores da HCAI se dedicam a promover os valores humanos, direitos, justiça e dignidade, por meio da construção de sistemas seguros e confiáveis.

Ben Shneiderman é Professor Emérito de Ciência da Computação do Laboratório de Interação Humano-Computador na Universidade de Maryland e membro do Instituto UM para Estudos Avançados de Computacão da Universidade de Maryland. Ele é membro da AAAS, ACM, IEEE e NAI, e membro da National Academy of Engineering. Suas principais contribuições incluem links da web destacados clicáveis, teclados touchscreen de alta precisão para dispositivos móveis e marcação para fotos. Dr. Shneiderman é autor de vários livros, incluindo: Designing the User Interface: Strategies for Effective Human-Computer Interaction, Leonardo’s Laptop (M I T Press) e The New A B Cs of Research: Archieving Breakthrough Collaborations. Seu novo livro sobre Human-Centered AI será publicado pela Oxford University Press no início de 2022.
Prof. Helen Petrie

Prof. Helen Petrie apresentará um relato de sua experiência com trabalho na área de acessibilidade digital por quase 30 anos. Desde seu início inesperado na carreira, passando pelos primeiros passos até o desenvolvimento de grandes e complexos projetos europeus em colaboração. Ela irá compartilhar sobre sua experiência de aprender Braille e a demanda por conhecimentos da área de Psicologia na atuação em Acessibilidade. Helen discute a experiência de trabalho na área em mais de 50 projetos, e orientação de mais de 20 doutorados, sendo muitos deles sobre tecnologias para pessoas com deficiência visual, e também para pessoas com deficiência auditiva, com deficiência motora, surdocegas, dislexia, e para pessoas mais velhas. Essas experiências demonstram resultados importantes relacionados com a melhoria de atitude em relação a pessoas com deficiência, e também de muitos desafios que ainda persistem. Helen nos apresentará suas experiências e aprendizado, a partir de sua carreira de pesquisa e fatos curiosos.

Helen Petrie é professora emérita do departamento de ciência da computação da Universidade de York, atua na área de Ciência da Computação com ênfase em Interação Humano-Computador (IHC). Ela tem mais de 20 anos de pesquisas reconhecidas internacionalmente em novas tecnologias para pessoas com deficiência e idosos para melhorar sua qualidade de vida e bem-estar. Seus interesses atuais são particularmente na área de apoio aos idosos para viverem de forma independente em suas próprias casas por mais tempo. Ela esteve envolvida em mais de 30 projetos britânicos e internacionais nessas áreas e publicou amplamente. Ela recebeu um Prêmio de Inovação Técnica da Royal Television Society, um Prêmio de Impacto Social da Association of Computing Machinery e um Prêmio de Lifetime Achievement do Royal National Institute for Blind People. Ela é psicóloga licenciada e membro associado da British Psychological Society.

Prof. Milene Selbach Silveira
Prof. Milene Selbach Silveira

 E chegamos ao vigésimo IHC! Quantas discussões – cientifica e socialmente relevantes – nos foram proporcionadas nessas 20 edições (não necessariamente 20 anos)… Quantos momentos importantes compartilhamos, por quantas regiões deste nosso enorme país viajamos, quantas relações acadêmicas e de amizade formamos… Vamos relembrar a história e acompanhar a evolução da comunidade brasileira de IHC pelas lentes de seu principal encontro síncrono (não necessariamente presencial), o próprio IHC!

Doutora em Informática pela PUC-Rio em 2002. Professora na PUCRS desde 1994, atuando nos cursos de graduação e pós-graduação da Escola Politécnica, com ênfase na área de Interação Humano-Computador (IHC). Seus principais interesses de pesquisa envolvem: desenvolvimento por usuário final, visualizações narrativas interativas, objetos de aprendizagem e metodologias inovativas para o ensino de IHC. Participante ativa da Comissão Especial de IHC (CEIHC) da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), tendo sido seu membro efetivo de 2006 a 2013, e novamente, em posto consultivo, a partir de 2017.