Competição de Design

Chamada de Trabalhos

O objetivo da competição de design é criar um espaço para estudantes e profissionais apresentarem soluções criativas para problemas práticos, trocar experiências com a comunidade de IHC, inspirar ideias e oportunidades para novos trabalhos.

No IHC 2022, a competição de Design tem por objetivo motivar os estudantes e os profissionais da área de IHC, Computação e Design a pensar em inovações tecnológicas para problemas socialmente relevantes. Os finalistas terão a oportunidade de apresentar seus trabalhos para um júri de profissionais  acadêmicos e da indústria atuantes na área de IHC e de publicar um resumo estendido da sua solução nos anais estendidos do evento. As propostas finalistas serão divulgadas na página do IHC e nas mídias sociais.

Desafio-Tema da Competição

“Design e inovação para o caminho da boa informação”

A  Internet oferece meios para disseminar a boa informação, entretanto, na mesma medida acaba facilitando a expansão da desinformação, que visa induzir ao erro ou distorcer a realidade através da omissão, modificação ou minimização de informações; e das fake news, que são pautadas em fontes inverídicas em diversas plataformas de veiculação.

Em 2022, o IHC traz o tema “Caminhos da Interação”, fazendo uma alusão aos caminhos que convergem e se cruzam em prol de um objetivo comum. Alinhado a essa visão, a Competição de Design propõe a reflexão sobre os caminhos da interação que levam à desinformação e às fake news, que têm se mostrado tão danosas à sociedade, em âmbitos como saúde, educação, política, meio ambiente, cultura etc. O fenômeno nocivo das fake news foi potencializado com a atual disseminação das tecnologias de informação e comunicação digitais, apontando para a relevância de se considerar os fatores humanos associados a este tema. Assim, soluções inovadores que visem o Design para o caminho da boa informação podem ajudar neste processo, auxiliando usuários a procurar, identificar e/ou analisar a desinformação e as fake news.

Desafio: Os participantes são convidados a desenvolver soluções digitais que apoiem a reflexão, o conhecimento, a denúncia ou o combate à desinformação, em todas as suas formas, seja conteúdo falso, fabricado, manipulado, etc. Desejam-se soluções que apontem para “caminhos da informação e do conhecimento”, por meio da interação proposta nas soluções de design.

Objetivo: A solução deve ajudar uma ou mais esferas específicas da sociedade a lidar com o problema das fakes news e desinformação, promover a conscientização das pessoas sobre o problema e sobre a importância do letramento midiático e/ou incentivar à denúncia ou a checagem dos fatos.

Expectativas: O produto de design digital pode ser de qualquer tipo, explorando diferentes paradigmas de interação (como Computação Ubíqua, Computação Vestível, Internet das Coisas, Arte Digital Interativa, Interfaces Multimodais, Multiverso, dentre outros), evitando propostas unicamente centradas em aplicativos móveis ou aplicações web. Incentivam-se, portanto, soluções que incorporem o digital em objetos físicos do cotidiano. É fundamental que o problema seja bem caracterizado, apresente uma sólida base para o estabelecimento dos requisitos e necessidades, e que o processo de design seguido para se conceber a solução proposta seja relatado.

Links para Inspiração

Submissões

Cada equipe deverá submeter 3 itens:

  1. Relatório de até 4 páginas em Português ou Inglês (modelo da SBC);

  2. Link para o protótipo interativo da solução proposta;

  3. Link para vídeo-demo de até 2 minutos apresentando a solução.

Formação de Equipes

Cada equipe deve ter no mínimo 3 e no máximo 5 participantes, incluindo um líder. O líder pode ser professor(a) universitário (a), estudante de pós-graduação em nível de Doutorado ou profissional do mercado. Alunos de graduação, ainda que exerçam atividade remunerada no mercado, não se classificam como líderes de equipes. Cada equipe deve, obrigatoriamente, conter pelo menos 1 estudante de graduação ou pós-graduação.

Processo de Revisão

A Competição de Design consistirá em 2 etapas: Fase Eliminatória e Fase Classificatória – Apresentação Final.

1. Fase Eliminatória

I. Cada equipe deverá submeter os três itens solicitados: relatório, link para protótipo e link para vídeo-demo (ver detalhes abaixo). Um júri formado por pesquisadores e representantes da indústria escolherá os 5 melhores projetos que serão apresentados no IHC 2022. Os 5 projetos selecionados deverão considerar os comentários e sugestões recebidos e enviar a versão final do relatório que será publicada nos Anais estendidos do evento.

O relatório deve ter até 4 páginas (referências não contam no limite), ser escrito em Português ou Inglês, utilizando o modelo da Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

O relatório deve estar organizado de acordo com a seguinte estrutura:

  • Título e autores (incluindo indicação clara de quem é o Líder da equipe);
  • Introdução: Contexto e problema abordado;
  • Metodologia/Processo: quais foram os caminhos seguidos para encontrar e projetar a solução (métodos empregados, pesquisa de campo, etc);
  • Justificativa: por que a solução proposta é relevante ao contexto, por que os métodos usados são adequados;
  • Solução proposta e Cenário de uso: apresentação da solução com a descrição de um cenário de uso;
  • Viabilidade: argumentação crítica considerando a viabilidade de implementação real da solução considerando a infraestrutura necessária e a viabilidade econômica;
  • Protótipo: link para o protótipo;
  • Vídeo: link para o vídeo demo.

II. O relatório deve ser submetido eletronicamente em formato PDF por meio do sistema JEMS.

O protótipo deve permitir, pelo menos, simular a execução da ação/tarefa mais relevante para a solução proposta. As equipes podem utilizar qualquer ferramenta ou recurso de prototipação, desde que possam ser acessadas pelos avaliadores por meio de um link e que não exijam a instalação de nenhum recurso. Autores de soluções que incluam a interação com objetos físicos, sensores e atuadores podem criar representações gráficas desses objetos e detalhar/explicar no vídeo-demo.

III. O vídeo-demo deve ter até 2 minutos de duração, e deve apresentar o conceito da solução proposta e o seu protótipo com o objetivo de “vender a ideia” e convencer a audiência. A critério da equipe, os(as) participantes, o processo e as justificativas de design podem ser apresentados e explicados. O vídeo deve estar publicamente acessível no Youtube e categorizado com as tags: #IHC2022 #CompeticaoDesign #DesignCompetition

O vídeo-demo de cada equipe finalista será divulgado na página do IHC 2022, nas redes sociais do evento e será apresentado na abertura da sessão da competição no evento.

2. Fase Classificatória – Apresentação Final

Os autores das 5 propostas selecionadas serão convidados a apresentá-las durante o IHC 2022. Pelo menos um representante de cada proposta selecionada deverá estar presente no evento para a apresentação. A Organização do evento oferecerá pelo menos uma inscrição por proposta selecionada.

Nesta etapa, um júri formado por pelo menos 3 representantes da indústria e da academia escolherá as 3 melhores propostas. Maiores detalhes sobre a fase final e instruções sobre a apresentação serão divulgados posteriormente às equipes finalistas.

Critérios para a Avaliação das Propostas: em ambas as fases, a avaliação das propostas será pautada pelos seguintes critérios:

  • Adequação da proposta: alinhamento ao tema da Competição de Design e ao tema do evento;
  • Responsabilidade: cuidado na caracterização e apresentação do tema; preocupação com as questões sociais, ambientais e legais envolvidas; cuidado com temáticas sensíveis e passíveis de gerar polêmicas (política, religião…);
  • Rigor: qualidade do trabalho conduzido, desde o entendimento do problema à construção e análise do protótipo construído; clareza sobre o processo de design adotado; documentação do processo; organização e apresentação do relatório; fundamentação e justificativas para as decisões tomadas;
  • Criatividade e inovação: potencial da tecnologia proposta para ajudar a resolver o problema; inovação e originalidade da solução apresentada;
  • Viabilidade: possibilidade de concretização da proposta; viabilidade tecnológica e econômica.

Premiação

As Competições de Design do IHC têm sido muito concorridas com excelentes propostas e equipes altamente capacitadas, de modo que a seleção como finalista já se caracteriza como um atestado de excelência do trabalho submetido. Assim, cada equipe finalista que apresentar sua proposta no IHC 2022 receberá um Certificado de Reconhecimento (Menção Honrosa) pelo trabalho desenvolvido. Além dos certificados especiais para as melhores propostas, a equipe vencedora também receberá um prêmio a ser definido pela Organização.

Coordenação

Ingrid Monteiro (UFC) – ingrid@ufc.br
Marcos Seruffo (UFPA) – seruffo@ufpa.br

Datas importantes

Registro da proposta (título e resumo): 14/07/2022
Submissão de propostas de Design (relatório): 24/07/2022, era 27/06/2022
Notificação de resultados: 24/08/2022, era 01/08/2022
Envio da versão final: 05/10/2022, era 29/09/2022
Apresentação dos projetos selecionados no IHC 2022: 17 a 21/10/2022

Conteúdo dessa página

SESSÃO TÉCNICA

Acessibilidade

  1. Developing a Set of Design Patterns Specific for the Design of User Interfaces for Autistic Users
    Dayanne Gomes (UFMA), Nathasha Pinto (UFMA), Aurea Melo (UEA), Ivana Márcia Maia (IFMA), Anselmo Cardoso de Paiva (UFMA), Raimundo Barreto (UFAM), Davi Viana (UFMA), Luis Rivero (UFMA)
  2. Flying colors: Using color blindness simulations in the development of accessible mobile games
    Mateus Carneiro (UFC), Windson Viana (UFC), Rossana Andrade (UFC), Ticianne Darin (UFC)
  3. Image Descriptions’ Limitations for People with Visual Impairments: Where Are We and Where Are We Going?
    Alessandra Jandrey (PUC-RS), Duncan Ruiz (PUC-RS), Milene Silveira (PUC-RS)
  4. Making Design of Experiments (DOE) accessible for everyone: Prototype design and evaluation
    Fabiani de Souza (CPQD), Gabriela Vechini (UNICAMP), Graziella Bonadia (CPQD)
  5. The Windows 10’s Color Filter Feature as an Aid for Color Blind People in the Use of Websites
    Isa Maria de Paiva (UNIRIO), Sean Siqueira (UNIRIO), Simone Bacellar Leal Ferreira (UNIRIO)
  6. When just Ok, is not Ok – An Experimental Study through Sequential Chronological Cuts, with Prescriptive and Semantic Analyzes on the Dynamic Translation by VLibras Avatar
    André Silva (UNIRIO), Tatiane Militão de Sá (UFF), Ruan Diniz (PUC Campinas), Simone Bacellar Leal Ferreira (UNIRIO), Sean Siqueira (UNIRIO), Saulo Cabral Bourguignon (UFF)
  7. Evaluation of Assistive Technologies from the perspective of Usability, User Experience and Accessibility: a Systematic Mapping Study
    Tatiany Xavier de Godoi (UFPR), Guilherme Guerino (UEM), Natasha Valentim (UFPR)